quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Foi quando eu senti, mais uma vez, que amar não tem remédio.
- Caio Fernando Abreu.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Em tempos difíceis temos que escolher entre o que é certo e o que é fácil
- Dumbledore
Você não tem alma. Você é uma alma. Você tem um corpo.
- C.S. Lewis

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Felicidade clandestina


"Ela era gorda, baixa, sardenta e de cabelos excessivamente crespos, meio arruivados. Tinha um busto enorme, enquanto nós todas ainda éramos achatadas. Como se não bastasse, enchia os dois bolsos da blusa, por cima do busto, com balas. Mas possuía o que qualquer criança devoradora de histórias gostaria de ter: um pai dono de livraria. Pouco aproveitava. E nós menos ainda: até para aniversário, em vez de pelo menos um livrinho barato, ela nos entregava em mãos um cartão-postal da loja do pai. Ainda por cima era de paisagem do Recife mesmo, onde morávamos, com suas pontes mais do que vistas. Atrás escrevia com letra bordadíssima palavras como "data natalícia" e "saudade". Mas que talento tinha para a crueldade. Ela toda era pura vingança, chupando balas com barulho. Como essa menina devia nos odiar, nós que éramos imperdoavelmente bonitinhas, esguias, altinhas, de cabelos livres. Comigo exerceu com calma ferocidade o seu sadismo. Na minha ânsia de ler, eu nem notava as humilhações a que ela me submetia: continuava a implorar-lhe emprestados os livros que ela não lia. Até que veio para ela o magno dia de começar a exercer sobre mim uma tortura chinesa. Como casualmente, informou-me que possuía As Reinações de Narizinho, de Monteiro Lobato. Era um livro grosso, meu Deus, era um livro para se ficar vivendo com ele, comendo-o, dormindo-o. E completamente acima de minhas posses. Disse-me que eu passasse pela sua casa no dia seguinte e que ela o emprestaria. Até o dia seguinte eu me transformei na própria esperança da alegria: eu nao vivia, eu nadava devagar num mar suave, as ondas me levavam e me traziam. No dia seguinte fui à sua casa, literalmente correndo. Ela não morava num sobrado como eu, e sim numa casa. Não me mandou entrar. Olhando bem para meus olhos, disse-me que havia emprestado o livro a outra menina, e que eu voltasse no dia seguinte para buscá-lo. Boquiaberta, saí devagar, mas em breve a esperança de novo me tomava toda e eu recomeçava na rua a andar pulando, que era o meu modo estranho de andar pelas ruas de Recife. Dessa vez nem caí: guiava-me a promessa do livro, o dia seguinte viria, os dias seguintes seriam mais tarde a minha vida inteira, o amor pelo mundo me esperava, andei pulando pelas ruas como sempre e não caí nenhuma vez. Mas não ficou simplesmente nisso. O plano secreto da filha do dono de livraria era tranqüilo e diabólico. No dia seguinte lá estava eu à porta de sua casa, com um sorriso e o coração batendo. Para ouvir a resposta calma: o livro ainda não estava em seu poder, que eu voltasse no dia seguinte. Mal sabia eu como mais tarde, no decorrer da vida, o drama do "dia seguinte"com ela ia se repetir com meu coração batendo. E assim continuou. Quanto tempo? Não sei. Ela sabia que era tempo indefinido, enquanto o fel não escorresse todo de seu corpo grosso. Eu já começara a adivinhar que ela me escolhera para eu sofrer, às vezes adivinho. Mas, adivinhando mesmo, às vezes aceito: como se quem quer me fazer sofrer esteja precisando danadamente que eu sofra. Quanto tempo? Eu ia diariamente à sua casa, sem faltar um dia sequer. As vezes ela dizia: pois o livro esteve comigo ontem de tarde, mas você só veio de manhã, de modo que o emprestei a outra menina. E eu, que não era dada a olheiras, sentia as olheiras se cavando sob os meus olhos espantados. Até que um dia, quando eu estava à porta de sua casa, ouvindo humilde e silenciosa a sua recusa, apareceu sua mãe. Ela devia estar estranhando a aparição muda e diária daquela menina à porta de sua casa. Pediu explicações a nós duas. Houve uma confusão silenciosa, entrecortada de palavras pouco elucidativas. A senhora achava cada vez mais estranho o fato de não estar entendendo. Até que essa mãe boa entendeu. Voltou-se para a filha e com enorme surpresa exclamou: mas este livro nunca saiu daqui de casa e você nem quis ler! E o pior para essa mulher não era a descoberta do que acontecia. Devia ser a descoberta horrorizada da filha que tinha. Ela nos espiava em silêncio: a potência de perversidade de sua filha desconhecida e a menina loura em pé à porta, exausta, ao vento das ruas de Recife. Foi então que, finalmente se refazendo, disse firme e calma para a filha: você vai emprestar o livro agora mesmo. E para mim: "E você fica com o livro por quanto tempo quiser." Entendem? Valia mais do que me dar o livro: "pelo tempo que eu quisesse" é tudo o que uma pessoa, grande ou pequena, pode ter a ousadia de querer. Como contar o que se seguiu? Eu estava estonteada, e assim recebi o livro na mão. Acho que eu não disse nada. Peguei o livro. Não, não saí pulando como sempre. Saí andando bem devagar. Sei que segurava o livro grosso com as duas mãos, comprimindo-o contra o peito. Quanto tempo levei até chegar em casa, também pouco importa. Meu peito estava quente, meu coração pensativo. Chegando em casa, não comecei a ler. Fingia que não o tinha, só para depois ter o susto de o ter. Horas depois abri-o, li algumas linhas maravilhosas, fechei-o de novo, fui passear pela casa, adiei ainda mais indo comer pão com manteiga, fingi que não sabia onde guardara o livro, achava-o, abria-o por alguns instantes. Criava as mais falsas dificuldades para aquela coisa clandestina que era a felicidade. A felicidade sempre iria ser clandestina para mim. Parece que eu já pressentia. Como demorei! Eu vivia no ar... Havia orgulho e pudor em mim. Eu era uma rainha delicada. As vezes sentava-me na rede, balançando-me com o livro aberto no colo, sem tocá-lo, em êxtase puríssimo. Não era mais uma menina com um livro: era uma mulher com o seu amante."
          - Clarice Lispector

sábado, 24 de setembro de 2011

"Podia ser só amizade, paixão, carinho, admiração, respeito, ternura, tesão. Com tantos sentimentos arrumados cuidadosamente na prateleira de cima, tinha de ser justo amor, meu Deus?"
- Abreu, Caio Fernando.


Mas que seja amor então.
Sou cheia de sentimentos, e às vezes, não entendo nenhum.
E esse é o nosso mundo moderno: cheio de tecnologias e vazio de profundidades
- Tati Bernardi

terça-feira, 19 de julho de 2011

Peter Pan: Ódio é uma palavra forte, não acha?

Wendy: Amor também é, e as pessoas falam como se não significasse nada.
Entenda que, quem te ama de verdade, ama até os teus defeitos.     A Bela e a Fera 

domingo, 10 de julho de 2011

terça-feira, 5 de julho de 2011

Um verdadeiro herói.


Há muitos conceitos sobre heroísmo na sociedade atual. Tais conceitos são contruidos ao longo da história a partir de ideias e ações de pessoas que, supostamente, trouxeram benefícios coletivos.
Um meio muito eficaz para criar ou desconstruir a imagem que a sociedade possui de um herói é a mídia. De acordo com seus interesse, esse meio de comunicação  tem a capacidade de criar no receptor , uma visão sobre determinado acontecimento que, nem sempre, mostra- se completamente verídica.
Muitos concideram como heróis alguns cantores, escritores, revolucionários ou pessoas como o sociólogo Herbert de Souza, o “Betinho”, que lutou contra a fome e a miséria no Brasil. Embora esses ídolos tenham sua devida importância social, vale lembrar que há alguém maior do que tudo isso. Existe um herói atemporal que, por amor e graça, morreu ( e ressucitou) para salvar toda a humaninade.
Jesus Cristo é o verdadeiro herói.  Ele quer  te salvar e mudar a sua vida de uma forma inimaginável.
Marina Ferreira.
"Diz o insensato no seu coração: Não há Deus" - Sl 14.1

sábado, 11 de junho de 2011

Você só precisa ter calma e não desejar tanto. Do desejo é que saem as angústias.  


- Carlos Drummond  de Andrade




quarta-feira, 8 de junho de 2011

terça-feira, 7 de junho de 2011

O que você seria capaz de fazer para salvar a pessoa que ama?
Jesus morreu na Cruz por você. 

É quando as pessoas vão embora que damos o verdadeiro valor que elas mereciam.  
É quando as pessoas vão embora que damos o verdadeiro valor que elas mereciam

segunda-feira, 6 de junho de 2011

O banquinho

Existe um banquinho que ilustra bem como funciona um relacionamento.
Ele têm três pernas que o sustentam, e o nome delas é:

1. Amizade

2. Romance

3. Espírito


Este banquinho dificilmente ficará de pé por muito tempo se uma destas pernas estiver menor que a outra.
1. Amizade
Você pode ser muito espiritual e romântico, você sempre ora com ela e dá presentes bonitos. Mas vocês mal conversam, mal têm intimidade para falar besteiras e se divertirem com nada muito especial. A amizade entre um homem e uma mulher que se amam é fundamental para sustentar o relacionamento.
A paixão idealista gera frustrações, mas “o amigo ama em todo o tempo.” (Provérbios 17:17)
Para os solteiros: busque alguém que você se sinta à vontade e possa ser você mesmo.
Para os comprometidos: invista na amizade, seja sincero e genuíno, porque vale mais a pena amar uma amiga do que idealizar uma paixão.
2. Romance
Você pode ter uma grande amiga do teu lado, que ora contigo, mas que poucas vezes vocês têm momentos em que sentem uma química especial, como se aquela pessoa fosse a mais especial no mundo inteiro. Deus criou o mundo tão belo, com tantos detalhes e presentes para que nós o amássemos. Da mesma forma, o romance é fundamental para que haja um relacionamento entre o homem e a mulher.
“O meu amado pôs a sua mão pela fresta da porta, e as minhas entranhas estremeceram por amor dele.” (Cânticos 5:4)
Para os solteiros: busque alguém que você sinta algo genuíno e especial, e não tenha um relacionamento por carência, conveniência, ou pressão dos outros.
Para os comprometidos: invista em fazer sua companheira feliz, pois isto te fará feliz.
3. Espírito
Somos feitos de corpo, alma e espírito. Você pode amar sua mulher com uma paixão que parece eterna, e ela pode ser a melhor companhia que você já teve em toda sua vida. Mas se vocês não desenvolverem um relacionamento espiritual, há grandes chances de tudo dar errado um dia, sem explicações.
“Um homem sozinho pode ser vencido, mas dois conseguem defender-se. Um cordão de três dobras não se rompe com facilidade.” (Ecl. 4:12)
Para todos: se Deus for o centro do seu relacionamento, Ele sustentará o amor, pois Deus é amor.Busque sempre direcionar seu relacionamento para Deus, porque assim ele se firmará no amor mais puro e sincero que existe, e não será rompido com as tempestades da vida.
- Por Matheus Ortega
“Esse mundo lá fora não está esperando uma nova definição de Cristianismo, está esperando uma nova demonstração de Cristianismo.
- Ravenhil

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Gastei uma hora pensando um verso
que a pena não quer escrever.
No entanto ele está cá dentro
inquieto, vivo
Ele está cá dentro
e não quer sair.
Mas a poesia deste momento
inunda minha vida inteira


Carlos Drummond de Andrade

quinta-feira, 26 de maio de 2011

"Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos. Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles. (...) A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor, eis que permite que o objeto dela se divida em outros afetos, enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade. E eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos! (...) E às vezes, quando os procuro, noto que eles não tem noção de como me são necessários, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, tremulamente, construí e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida. (...) Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado. Se todos eles morrerem, eu desabo! (...) A gente não faz amigos, reconhece-os."

- Vinicius de Moraes

domingo, 22 de maio de 2011

Ainda sinto falta da sua amizade. Sinto falta da sua presença. Sinto falta de quem você costumava ser.
O que foi que aconteceu? Onde foram parar as risadas, as conversas, os abraços, as histórias, os segredos? Eu achei que ao menos você estaria aqui para sempre... Achei que fossemos mais fortes do que a distância. 
Mas tudo que sobrou foram as lembranças e os retratos que colorem de saudade o meu quarto. 
“Não me prendo a nada que me defina. Sou companhia, mas posso ser solidão; tranquilidade e inconstância; pedra e coração. Sou abraços, sorrisos, ânimo, bom humor, sarcasmo, preguiça e sono. Música alta e silêncio. Serei o que você quiser, mas só quando eu quiser. Não me limito, não sou cruel comigo! Serei sempre apego pelo que vale a pena e desapego pelo que não quer valer… 
Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato. Ou toca, ou não toca.”
- Clarice Lispector.
“As estações sempre terminam e algumas coisas permanecem, outras vão ficando para trás sem que a gente perceba, o outono leva com as folhas secas todas as angústias dos vendavais que na minha vida passaram. O verão passa e deixa o sol, após essa estação permanece tudo que em mim brilha e continuará brilhando. O inverno leva com ele agosto e deixa julho que sempre é leve e lembra férias de colégio, que sempre é calmo e deixa um gostinho de mistério. A primavera fazem as flores sorrirem todos os dias e me deixam boas lembranças. O que importa mesmo é que tudo sempre passa, o que fica é o amor, a esperança e as boas lembranças (…)” 
[Página 324 - A última música]
Porque viver é ser. E eu sou, meu Deus do céu, eu sou. Meio desajeitada, meio apressada, meio abusada, mas sou.
“É preciso exigir de cada um o que cada um pode dar.” 
- O Pequeno Príncipe

sábado, 21 de maio de 2011

Arraste e veja do que você precisa.

P.S: Eu preciso de Deus *-*
 Nós amamos porque ele nos amou primeiro.
1 João 4:19
Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte;
Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa.
Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.
Mateus 5:14-16

Paramore

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Você já parou para pensar que o tempo nunca mais vai voltar? 
Nós não podemos voltar. Por isso é tão difícil escolher.
Não jure amor eterno, se sua eternidade for somente até amanhã. 
- Fresno
 Eu só quero o "felizes para sempre".
Algumas pessoas se vão para outras chegarem.


- Denis



Tem horas que eu me perco sem você aqui, aí eu lembro: Tá tão longe de mim. E aí meu coração grita: Mas tá aqui dentro. 
- Caio Fernando Abreu

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Os homens julgam pela aparência exterior, mas eu examino os pensamentos e as intenções do coração.

                                                                      1 Samuel 16:7

domingo, 15 de maio de 2011

O amor é um ciclo



Quando você ama, você se machuca;
Quando você se machuca, você odeia;
Quando você odeia, você tenta esquecer;
Quando você tenta esquecer, você começa a sentir saudade;
E quando você começa a sentir saudade...
Você eventualmente se apaixona novamente.

sábado, 14 de maio de 2011

Não tão complicado demais. Mas nem tão simples assim.
—Charlie Brown Jr.
Apesar dos nossos defeitos, precisamos enxergar que somos pérolas únicas no teatro da vida e entender que não existem pessoas de sucesso e pessoas fracassadas. O que existem são pessoas que lutam pelos seus sonhos ou desistem deles.

Augusto Cury
Pare de ter medo do que poderia dar errado e pense no que poderia dar certo. 
William Shakespeare

Eu quero

Quero ser eu mesma 
Mesmo quando odiar o que sou 
Quero falar o que penso 
Mesmo que as palavras pareçam perdidas 
Quero pensar o que quiser 
Mesmo que não seja compreendida 
Quero ouvir o som do coração 
Quero sonhar com as melodias 
Quero beijar os seus lábios 
Quero acordar em seus braços 
Quero poder viver 
Quero poder amar 
Quero poder sorrir 
Sem medo de errar... 


Janaína Ferreira
Não se permita entristecer, por nada, nem ninguém.
- Caio Fernando Abreu

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Nome: Aula de Química

Função:


HAHAHAAHAHAHAHHAHAHAHAAHAHAAHA, tive que reblogar!
Matemática não pode nos ensinar a amar um amigo e perdoar um inimigo, mas ela nos dá todos os motivos para acreditar que todo problema tem uma solução. Apesar de parecer impossível para mim...
“Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores”
(Rm 5:8)
Ora, a FÉ é o firme fundamento das coisas que se
esperam e a prova das coisas que não se vêem.
(Hebreus 11:1)
- Que tal ficar sorrindo a toa? Sorrir pra qualquer pessoa;
pra viver e pra ver não é preciso muito não, atenção, a liçao está em cada gesto, está no mar, está no ar, está no brilho dos seus olhos; eu não quero tudo de uma vez não, eu só tenho um simples desejo: hoje eu só quero que o dia termine bem. Hoje eu só quero que o dia termine muito bem!

Sabe de uma coisa: a intensidade de nosso amor não depende tanto da proximidade das pessoas, mas da verdade de nosso sentimento e da força de nossa ligação. E quando a gente ama, a gente ora pelo amado, a gente chora junto, a gente ri, a gente espera o tempo que for necessário para se encontrar de novo. 
Gladir Cabral

terça-feira, 10 de maio de 2011

Can't Stand It

"Escrevo. Corrijo. Apago. Desisto."

- Jéssica Antunes
Páginas vazias me incomodam. 
Olho aquela imensidão branca pedindo para ser preenchida e vem uma delicada vontade de dar a ela uma história que valha a pena. Afinal, é isso que no fundo todo mundo deseja. Uma bela história.
Penso num contexto interessante, uma história de amor talvez. 
Paisagem bonita, um clima doce, cores brandas, personagens intrigantes. As palavras começam a brotar suavemente... 
Então, sopra um vento levando tudo para longe, bem longe.
- Marina F.